Philco Air Beats: baratinho e sem fios

Philco Air Beats: baratinho e sem fios

RESUMO

Philco Air Beats: fabricante nacional entra no jogo dos fones TWS com modelo com cores diferentes e preço atraente. Marca também anunciou o smartphone Hit P10.

Philco Air Beats: o que importa

  • Fabricante nacional de eletroeletrônicos entra em mais um nicho: o de fones de ouvido sem fio do tipo TWS (“true wireless”) com os Philco Air Beats. Mas também anuncia seu quarto smartphone, o Hit P10.
  • É um mercado concorrido e com ofertas de preço que vão acima de R$ 2.000 (como os Powerbeats Pro), oscila com modelos bons na faixa dos R$ 1.000 (como os Galaxy Buds+/Buds Live, dependendo do varejista) e uma enxurrada de fones abaixo de R$ 500, como os novos Philco Air Beats (adorei a combinação de nomes pra virar uma coisa nova) – inclua aqui marcas como Motorola, Philips, Xiaomi, Multilaser entre outras.
  • Os fones da Philco têm preço sugerido de R$ 349,90 (mas está em promoção por R$ 259,90 no site da marca).
  • A Philco promete 24h de duração de bateria para os Air Beats (20h na caixa carregadora + 4h nos fones). Os fones têm sensibilidade ao toque na parte externa para comandar reprodução de músicas/atender ligações/controlar assistentes virtuais – que é o básico que esses fones fazem no geral.
  • A caixa e fones na cor rosa (viu só Beats, dá pra fazer :P) são bem bonitos (até… fofos!), com um acabamento fosco na parte externa da caixa. Tem uma versão em azul escuro também. A conectividade é por Bluetooth 5.0 e os fones têm um acabamento com proteção IPX6 (que, segundo a Philco, é resistente a “jatos de água de alta pressão” – você quis dizer “chuva”?)
  • Os fones se encaixam bem no ouvido, são leves e a qualidade de som não é das melhores, mas é o tipo de fone que quebra um galho no transporte público ou na academia.
  • Faltam graves mais fortes e o som não é tão cheio, deixando médios e agudos de fora como um modelo mais caro qualquer, porém funciona direito, serve como incentivador pro exercício/companhia no trajeto e não compromete seu bolso demais se perder um dos lados (o que nunca é recomendável, mas acontece de vez em quando)..
  • O grande ponto negativo: produto com preço baixo tem seu custo, e no Philco Air Beats é o conector micro USB, que já não é mais popular como anos atrás. Se você usa um smartphone com conector USB-C (e a maioria hoje já tem essa conexão, mesmo os modelos de entrada), vai ter que andar com dois cabos (depois que a pandemia acabar) na mochila para carregar os Air Beats.

Philco Hit P10

  • A Philco também aproveitou o lançamento dos fones Air Beats para anunciar a chegada ao varejo do smartphone Hit P10, um modelo de entrada com 4GB de RAM, 128 GB de armazenamento interno (expansível com cartões microSD), processador octa-core de 1,4 GHz (Unisoc SC9863a) com tela HD+ de 6,2″.
  • A câmera frontal tem 8 megapixels, criando um notch centralizado no meio da tela, e as câmeras traseiras têm 13 megapixels (principal), 5 megapixels (ultrawide) e sensor de profundidade de 2 megapixels. O modelo tem corpo em plástico cinza escuro com um padrão curioso na parte traseira. A Philco tem uma versão do P10 em dourado também.
  • Acho muito legal que vem com capa protetora e película para proteger a tela na caixa. Mas não acho legal um smartphone – ainda que de entrada – ainda ter microUSB como conector principal.
  • A bateria do Hit P10 traz 4.000 mAH de capacidade e o smartphone já vem com Android 10 (o modelo que recebi veio com pacote de segurança de agosto de 2020, sem novas atualizações disponíveis). Tem preço sugerido de R$ 1.599 – mas já com valores menores no varejo online.
[Philco]
Escrito por
Henrique Martin
1 comentário