iMac 2021: de volta às cores, agora com chip M1
Início » HARDWARE » APPLE » iMac 2021: de volta às cores, agora com chip M1

iMac 2021: de volta às cores, agora com chip M1

RESUMO

Evento da Apple teve iMacs coloridos com chip M1, iPad Pro superpoderoso, AirTags, Apple TV 4K nova – tudo já com preços em reais.

#appleevent: o que importa

  • A Apple realizou hoje (20) seu primeiro grande evento de 2021, com muitos anúncios: uma nova cor de iPhone 12 (roxo), Apple TV 4K com controle remoto aprimorado, a chegada dos Airtags e a volta dos iMacs coloridos, agora com SoC M1, e novos iPad Pro. Cobrimos o evento em tempo real no nosso Twitter, aqui vão meus destaques. Teve um trailer da segunda temporada de Ted Lasso, uma das minhas séries favoritas de 2020.
  • Primeiro, finalmente iMacs coloridos. Meu primeiro Mac, lá em…1999, foi um iMac com design clássico e ele era incrível por ser colorido (e muito fácil e simples de usar) – ainda tenho um guardado. Nos últimos anos, era lindo e funcional: fino, prateado, alumínio, tela grandona.
  • Agora os iMacs têm telas Retina Display de 24” com seis alto-falantes, webcam 1080p (que promete ser melhor do que qualquer câmera de Macbook recente), microfones aprimorados e um design colorido (ainda que de alumínio) que tem apenas 11,5 milímetros de espessura.
  • E os iMacs usam o chipset M1, desenvolvido pela Apple. Agora só falta um Mac Pro com M1, certo?
  • Cores: verde, amarelo, laranja, rosa, roxo, azul e prata – teclado e mouse sem fios acompanham a cor do desktop. Devem sair em breve no Brasil, e os preços sugeridos começam em R$ 17.599.

iPad Pro, a supertela

  • iPad Pro é o primeiro tablet da Apple a deixar os chips Axx Bionic e ir para o M1, mas roda iPad OS (o que não me deixa com a dúvida na cabeça de quando iPad OS e Mac OS serão unificados). Modelos com 11” e 12,9”.
  • Mas o modelo de 12,9” é o mais interessante por usar uma tela miniLED com 10 mil LEDs no painel traseiro, brilho de 16 mil nits (máximo), taxa de contraste de 1 milhão para 1 e atende a todas as necessidades de profissionais do audiovisual – ProMotion, TrueTone, suporte a cores P3, HDR e Dolby Vision. É para profissionais mesmo. O nome oficial da Apple para a tela é Liquid Retina XDR e parece impressionante.
  • Também é o primeiro iPad com uma porta Thunderbolt para conectar câmeras, monitores e dispositivos de armazenamento com maior taxa de transferência.
  • A câmera frontal de 12 megapixels é grande-angular e, em videochamadas, consegue focar sempre no rosto do locutor – mesmo que ele se mova (!) E a câmera traseira segue com LiDAR integrado (como no Pro anterior e no iPhone 12 Pro Max).
  • Tem 5G e a versão mais avançada chega até 2 terabytes de armazenamento interno. Preços sugeridos no Brasil começam em R$ 10.799 (11”) e R$ 14.799 (12,9”)

Airtag

  • Velho rumor finalmente confirmado, as AirTags são as Galaxy Smart Tags da Apple, só que usam a rede anônima “Encontrar meu” dos iPhones para localizar objetos offline. Vai gerar uma linha de acessórios nova e a plataforma é aberta a desenvolvedores para uso em apps e outros dispositivos.
  • Uma AirTag tem preço sugerido no Brasil de R$ 369 e o kit com 4, R$ 1.249.
[Apple]

Para assinar INTERFACES clique aqui e receba o melhor da tecnologia por e-mail toda sexta-feira de manhã, com a nossa curadoria.

Escrito por
Henrique Martin
1 comentário