Galaxy Z Fold2: nova versão é o dobrável aprimorado

Galaxy Z Fold2: nova versão é o dobrável aprimorado

RESUMO

Galaxy Z Fold2 resolve vários problemas da primeira geração e traz novos truques de software. Saiba mais sobre o lançamento.

A Samsung deu mais detalhes hoje do Galaxy Z Fold2, segunda geração do seu smartphone grande dobrável. O aparelho, que em pré-venda hoje no exterior e que chega ao Brasil em outubro, resolve várias questões de design da primeira geração e traz novos truques de software.

O smartphone/tablet já tinha sido apresentado no anúncio do Galaxy Note 20, mês passado. Agora a Samsung anunciou o produto de forma oficial e me deixou mesmo com a sensação de que o Fold original foi um produto para testar as águas do mercado. Era um aparelho muito interessante (disruptivo, como dizem os modernos), mas ainda não explorou todo o potencial dos dobráveis. E a versão nova aponta nesse caminho (só falta a canetinha, afinal).

Vale lembrar que o Fold original foi anunciado junto ao Galaxy S10 ano passado, mas diversos problemas de design/engenharia fizeram o produto sair do mercado. Foi relançado em setembro, chegou ao Brasil em janeiro deste ano e agora tem sua segunda encarnação.

A Samsung cita pesquisas internas para justificar a evolução do smartphone dobrável, feitas com donos do Fold original. Os números são interessantes, apesar de mostrar o óbvio: tenha uma tela maior, o uso geral do aparelho vai aumentar.

  • percepção de 34% de uso de dois ou mais apps ao mesmo tempo – contra a média de 4% em smartphones normais
  • 71% de aumento no consumo de vídeos
  • 35% de aumento no uso de games
  • 76% dos compradores preferem ter um aparelho único para realizar diversas atividades
  • 78% preferem uma tela maior para diversão e produtividade

Galaxy Z Fold2: O que tem de novo

O nome do produto indica que os dobráveis na Samsung são mesmo parte da família Z agora (lembrando: Galaxy Note/Galaxy S = topo de linha, Galaxy A/M = linha de entrada e intermediários), depois de um simples Galaxy Fold e do Galaxy Z Flip (um favorito pessoal).

O design segue muito parecido com o Fold original, com ajustes essenciais e que tornam o dobrável muito mais atraente.

A tela exterior passa a ser do tamanho de um smartphone decente, deixando de lado o display pequeno (4,6″ no Fold original) ocupando toda a frente do aparelho (6,2″ HD+ SuperAMOLED, 2.260x 816) e a interior passa de 7,3″ para 7,6″ (QXGA+, Dynamic AMOLED Infinity Flex Display) com bordas menores, taxa de atualização de 120 Hz e uma câmera interna do tipo “Infinity O” (popular furo na tela). O leitor de digitais segue na lateral do aparelho.

A tela dobrável ganha o modo “ficar sentado” já presente no outro dobrável da marca, o Galaxy Z Flip, que traz várias mudanças no modo de usar o aparelho (mais sobre isso adiante).

Por dentro, um SoC Qualcomm Snapdragon 865+ (compatível com redes 5G), 12GB de RAM, 256 GB de armazenamento interno. O Galaxy Z Fold2 pesa 282 gramas (o Fold, 263g) e tem 16,8-13,8 mm de espessura fechado. A bateria tem capacidade de 4.500 mAH e o smartphone tem som estéreo – e vem com fones USB-C na caixa.

O smartphone-tablet vem nas cores Mystic Bronze (que é a “cor do ano” na Samsung)…

… e Mystic Black:

Aqui o Galaxy Z Fold2 com acessóriosGalaxy Buds Live e Galaxy Watch 3 em cores correspondentes.

Detalhes de engenharia

O detalhe da lateral do aparelho fechado (que “desaparece” quando ele é aberto) pode ser customizado com um acabamento metálico em determinados mercados, nas cores prata, vermelho, azul e dourado. É algo simples, mas que deixa o smartphone muito mais bonito.

É algo que será feito para quem comprar no site da Samsung no exterior, acredito ser difícil isso vir para o mercado brasileiro. A Samsung Brasil não informou ainda quando o produto chega ao mercado local, mas ele já foi homologado pela Anatel.

Update 02/09: a Samsung vai fabricar o Z Fold2 no Brasil na fábrica de Campinas

Essa dobradiça-que-some atrás do aparelho segue o design do Z Flip e passou por pequenos ajustes para melhorar ainda mais a proteção contra a entrada de sujeira e detritos. A Samsung se inspirou na escova/vassoura dos aspiradores de pó da marca e colocou uma vassourinha microscópica dentro do mecanismo:

esses pontinhos pretos são a “vassourinha” interna do Z Fold2

E também melhorou os mecanismos de abre/fecha do smartphone – que agora é capaz de aguentar 200 mil interações (no Fold eram 100 mil).

A Samsung diz que colocou oito cames na estrutura da dobradiça do Z Fold 2 para estabilizar a experiência de dobrar o aparelho.

Na prática, ainda dá para abrir e fechar o aparelho com uma mão só:

A Samsung também atualizou os modos de visualização por conta da tela que fica “sentada”, chamado Flex Mode Viewing, com o conteúdo acompanhando por fora, por dentro, aberto e dobrado:

As câmeras

Na traseira do Galaxy Z Fold2 está uma câmera tripla que parece com a do Note 20 Ultra, mas só parece mesmo. Nada de super-zoom e super-resolução aqui: 12 megapixels nas três lentes (ultrawide, wide, tele), com gravação de vídeo com um novo modo Pro (altamente customizável). As câmeras frontais (na tela exterior e na tela interna) têm 10 megapixels de resolução.

Nas grandes novidades da câmera, a Samsung também aproveitou o software para aprimorar a experiência do usuário, que agora pode usar o aparelho em diversas posições para capturar imagens.

A primeira é o Auto Framing, onde você apoia o Z Fold2 em uma superfície e ele, ao gravar um vídeo, usa aprendizado de máquina para rastrear a pessoa e ajustar o ângulo sem precisar mover o telefone. E se entrar mais de uma pessoa em cena, ele muda para a grande angular.

O design dobrável permite um modo Flex para a câmera: com prévia da imagem na parte inferior da tela…

E com a capacidade de tirar selfies com o aparelho aberto usando a câmera traseira…

…ou mostrando uma prévia da imagem na tela exterior. Soa estranho com cachorros, mas para pessoas deve funcionar melhor 🙂

A fabricante diz também que o modo de captura de fotos à noite foi aprimorado no Galaxy Z Fold2:

E mais uns truques de software

De nada adianta ter um smartphone que dobra ao meio sem software compatível com a tela maior. A Samsung aprimorou recursos como a janela múltipla ativa (com até 3 apps simultâneos e mais fácil de reorganizar)

Aprimorou o arrastar-e-soltar em apps compatíveis (pacote Office da Microsoft é um deles, por exemplo)…

E ajustou a visualização/zoom da tela, permitindo deixar do jeito que você achar mais confortável — em um modo smartphone ou tablet:

Até mesmo capturar telas – e compartilhar no app ao lado – ficou mais simples.

A maioria dos apps Samsung, da Microsoft e do Google (como o YouTube, Gmail e o Google Duo, na imagem abaixo) já é compatível com a tela dividida.

Como é a caixa do Z Fold2

Preço e disponibilidade

O Samsung Galaxy Z Fold2 começa a ser vendido no exterior hoje (01), em 40 mercados (EUA, Europa e Ásia), por US$ 1.999. Ainda é uma pré-venda, as entregas começam em 18 de setembro.

Não há previsão ainda para lançamento no Brasil, mas como já disse lá em cima, o Z Fold2 já passou por homologação da Anatel.

[Samsung]

Crédito das fotos: Samsung/Divulgação

Escrito por
Henrique Martin
2 comentários
  • Mto superior ao modelo anterior. Só fico chateado pq tem espaço pra colocar um boi dentro do aparelho e não colocam a entrada pra fone. Parece que smartphone com entrada para fone virou coisa de pobre, os tops de linha não podem ter pra não macular a imagem de descolado.