Galaxy SmartTag: 5 minutos com o rastreador de coisas
Samsung Galaxy SmartTag
Início » NOVOS PRODUTOS » Design » Galaxy SmartTag: 5 minutos com o rastreador de coisas

Galaxy SmartTag: 5 minutos com o rastreador de coisas

RESUMO

O Galaxy SmartTag é um rastreador inteligente para objetos/coisas/bichos recém-lançado no Brasil. Comprei um e mostro como funciona.

Galaxy SmartTag: o que importa

  • O acessório anunciado com a linha Galaxy S21 é um localizador de coisas inteligente. Esse é o modelo de entrada apenas com conectividade Bluetooth BLE 5.0 – comprei anteontem online na loja da marca e acabou de chegar em casa.
  • Primeira impressão: é um gadget muito pequeno. Mesmo.
  • A caixa tem pouco menos de 8cm de altura e, bem, dentro dela, vem só a SmartTag (39,1 x 39,1 x 10,4 mm, 13 gramas) e o manual do usuário. Agora entendo porque falaram na apresentação que dava para usar em bichos (vou ver se Matilda deixa colocar na coleira dela).
  • Diz a Samsung que uma SmartTag tem um raio de alcance de 120 metros.
  • O Galaxy SmartTag usa uma bateria do tipo CR2032 substituível que dura 300 dias (conferir daqui quase um ano se foi assim).
  • O rumor de um rastreador inteligente similar a ser lançado pela Apple existe faz tempo, mas nunca se concretizou – e a Samsung lançou antes. Não pense que é novidade: várias marcas pequenas têm produtos similares disponíveis.
  • O design é simples: um quadrado de plástico reforçado com cantos arredondados, um botão ao meio (onde está escrito Galaxy SmartTag), um suporte para prender em chaveiros e outros objetos. Embaixo do aparelho tem uma ranhura para abrir e trocar a bateria – não vou mexer nisso agora.
  • Instalei o Galaxy SmartTag em um smartphone Galaxy S21 Ultra que a Samsung me mandou para review. Adicionei pelo app SmartThings (o mesmo que localiza fones de ouvido da marca), selecionei a opção Etiqueta/Rastreador e entre os aparelhos compatíveis escolhi a seleção em preto para seguir com a configuração.
  • Essa tela dá a entender que a Samsung pretende lançar em algum momento as outras cores do produto por aqui.
  • Terminou a instalação (associando automaticamente a uma conta Samsung), dê um nome ao seu rastreador e… atualize o software (!)
  • Pelo SmartThings, o recurso Find mostra no mapa onde está a etiqueta/rastreador (assim como faz nos fones, smartphone ou qualquer outro aparelho que esteja associado à conta Samsung, pelo que entendi).
  • E é no SmartThings que você controla as opções do Galaxy SmartTag. Achei interessantes duas opções: deixar a tag localizar seu smartphone (pressione o botão e um alarme vai soar no Galaxy) e a possibilidade de controlar aparelhos e executar cenários de casa inteligente clicando no botão central.
  • Não sei se isso se integra a algum ecossistema mais conhecido de smarthome (Alexa, Google Assistente), mas é algo a descobrir em um futuro próximo
  • O app também mostra a carga disponível na bateria e permite ajustar os sons do rastreador (baixo/alto e uma série de tons distintos que me pareceram todos… iguais?).
  • A Samsung diz que o Galaxy SmartTag se integra a uma “Galaxy Find Network” anônima de aparelhos da marca conectados em rede – teoricamente se você perder um objeto com SmartTag, pode encontrá-lo usando o SmartThings Find (e um pouco de vigilância anônima das massas). A conferir.
  • Ainda estou pensando onde usar o Galaxy SmartTag. No gato? No chaveiro? Dentro da mala em viagem? (oops, estamos em quarentena, não se pega avião mais…). Ainda é um gadget caro – paguei R$ 179 na própria Samsung, espero que o preço baixe em um futuro próximo para rastrear mais itens offline.

Para assinar INTERFACES clique aqui e receba o melhor da tecnologia por e-mail toda sexta-feira de manhã, com a nossa curadoria.

Escrito por
Henrique Martin
1 comentário