Galaxy Note 20, o smartphone com um propósito

Galaxy Note 20, o smartphone com um propósito

RESUMO

O Galaxy Note 20 Ultra, que já resenhei aqui no blog, é incrível. Seu irmão menor, nem tanto – mas tem um propósito: ser vendido pelas operadoras.

O Galaxy Note 20, lançado pela Samsung mês passado no Brasil, é um smartphone voltado a produtividade, mas com uma pegada mais “simples”. Mas tem seu valor.

Galaxy Note 20: o que importa

  • Já falei aqui sobre o Samsung Galaxy Note 20 e testei, pensando no ponto de vista da produtividade, o Galaxy Note 20 Ultra. A Samsung me mandou um Note 20 “normal”, que está aqui na minha mesa com um Galaxy Z Fold2.
  • À primeira vista, não dá para entender direito para quem é esse modelo “simples”. Mas só agitar os neurônios um pouco e chegar a algumas conclusões.
  • A mais óbvia: é um smartphone para fazer o consumidor que nunca teve um Note nem usou uma S-Pen para escrever na tela entrar nesse universo. É uma ótima ideia, certo?
  • Só tem uma barreira no processo todo: a Samsung sempre vendeu a linha Galaxy Note como um aparelho premium, topo de linha, posicionado no alto da cadeia alimentar dos smartphones, até um pouco acima da linha Galaxy S. Raro encontrar um Galaxy Note com reduções absurdas de preço ao longo do tempo, como ocorre com os série A ou até mesmo os série S.
  • E o Galaxy Note 20 não parece premium (é dolorido escrever isso sobre um Note, confesso).
  • Seu acabamento todo é de plástico na traseira, a tela curvada levemente nas bordas foi embora. Por dentro ele até é poderoso – grande parte das especificações técnicas é similar (ou pouco inferior) ao Note 20 Ultra. Marcas de dedos em todo lugar são o padrão.
  • E o propósito do aparelho? Ao meu ver, é único: atender clientes de operadoras que querem um aparelho topo de linha novo com um preço que possa ser subsidiado e diluído no plano mensal por 12 ou mais meses.
  • Não parece ser um smartphone que a Samsung criou com o consumidor final em mente (e nem pretende vender direto para ele, com um valor muito próximo do Note 20 Ultra, que é imensamente superior e realmente “premium”). Foi feito para outro tipo de consumidor: a operadora vender direto ao comprador final. Nos EUA, com planos de 2 anos, faz muito sentido.
  • Um smartphone como o Galaxy Note 20 faz o que promete? Faz. Mas pelo preço sugerido de R$ 6.499, fica difícil indicar um aparelho desses. Mas até mesmo nas operadoras brasileiras já tem descontos (a Claro que o diga em seus e-mails diários oferecendo o Note 20 por módicas 21 parcelas de R$ 129).
  • Mas observando a estratégia recente da Samsung, faria mais sentido se apenas o Note 20 Ultra tivesse sido lançado em agosto e agora o Note 20 fosse anunciado como o “Note 20 FE” (como ocorreu com o S20 Fan Edition, que vem sendo louvado como um ótimo “premium com bom desempenho e câmeras, mas com corpo em plástico” nos reviews lá fora).
  • Eu compraria e recomendaria um Note 20 FE 🙂 Um Note 20? Só com um preço muito bom (hoje, abaixo de R$ 3.000, o que é impossível para a linha Note e por causa do dólar disparado). Mas aí o Note 20 Ultra estaria em promoção nesse mundo dos sonhos também, e ele é uma melhor opção (em câmeras, tela e design)
  • Ah sim, o Galaxy Note 20 vem com carregador USB (com cabo USB-C para USB-C) e fone de ouvido USB-C na caixa. Mas se preparem porque o futuro é sem fio ou ao menos sem tomada na caixa (Apple já apontou o caminho, ainda que de forma polêmica).
[Samsung]

Escrito por
Henrique Martin