Amazon Echo (4a geração): upgrade na Alexa

Amazon Echo (4a geração): upgrade na Alexa

RESUMO

Amazon Echo / Echo Dot de 4a geração: novo design, melhorias no som, mesma facilidade de uso. Bônus: lâmpada Philips Hue configurada no Echo.

Amazon Echo: o que importa

  • Quarta geração de dispositivos Echo já está à venda no Brasil, com três modelos: Echo, Echo Dot e Echo Dot com relógio, todos com o novo design arredondado que lembra uma bola de cristal/palantír.
  • Amazon me mandou o Echo e o Echo Dot para testar, junto com uma lâmpada Philips Hue (mais sobre ela no fim do texto).
  • Como vemos a linha de alto-falantes inteligentes Echo hoje:
    • Echo Studio: é o modelo topo de linha, com grande qualidade de som, grandes graves, Zigbee integrado (para configuração simples de casa inteligente). É para ouvir música.
    • Echo: é o modelo principal, com melhoria no som (incluindo tecnologias Dolby) e agora também com Zigbee integrado.
    • Echo Dot/Echo Dot com Relógio: são os modelos de entrada que indico para experimentar com a Alexa e dar os primeiros passos em ter uma assistente conectada em casa. Ainda tem os modelos da terceira geração à venda, com design achatado.
    • Echo Show 5 / Echo Show 8: são os modelos com alto-falante e tela sensível ao toque, um pouco mais avançados. Vejo esses modelos mais como centrais multimídia (para colocar na cozinha, por exemplo) que apenas alto-falantes. Tem também o modelo Echo Show 10, que não foi lançado no Brasil ainda.

Echo/Echo Dot: Configuração

A configuração de um Echo (o que comento aqui vale para o Echo Dot também) é muito simples se você já tem alguma coisa com Alexa em casa e o app instalado no smartphone. Em resumo, é ligar o aparelho na tomada, esperar o app detectar o Echo, selecionar a rede sem fio da casa e pronto: Echo funcionando. Caso não tenha um Echo ou outro dispositivo com Alexa, basta seguir as instruções rápidas do aplicativo.

Tanto Echo quanto Echo Dot têm o formato arredondado, com os botões de volume / ativar Alexa / desligar microfone no topo. Atrás, o conector do cabo de energia e uma saída 3,5 mm caso você queira conectar alguma fonte de som por cabo.

O Echo Dot, visualmente, tem algo que me chamou atenção no começo: os botões não ficam centralizados no aparelho quando você olha por cima – eles estão levemente na direção da traseira do equipamento.

Aí pensei direito e, apesar de quase nunca usar os botões físicos do Echo no dia a dia, deu a entender que tem alguma lógica na posição mais avançada: fica mais fácil de tocar com a ponta dos dedos em uma mesa de cabeceira ao acordar, por exemplo. Usabilidade na prática.

Aqui uma comparação de tamanhos: o Echo Dot 4a geração ao lado do seu inimigo Google Nest Mini (que segue esquecido/ignorado pelo Google por aqui, sem as atualizações na linha previstas para lançamento). E em cima do Echo Studio, que é um gigante.

E vale notar que o Echo (e apenas ele) tem um encaixe parafuso/tripé para fixação do produto em algum lugar na… parede? E uma porta misteriosa (provavelmente de serviço) na parte inferior.

Mas com Echo Dot e Echo configurados, dá para brincar de ouvir música pela casa inteira com o modo Todo Lugar da Alexa – basta configurar no aplicativo quais dispositivos vai usar e pedir para a Alexa “toque -nome do artista- em todo lugar”. Pronto, música na sala, no quarto e onde mais tiver um dispositivo Echo.

O som do Echo

O Echo de 4a geração tem um woofer de 3″, dois tweeters de 0,8″ e processador Dolby. Diz a Amazon que ele mapeia a acústica do espaço onde será usado – como ocorre com o Echo Studio – e o som se adapta ao ambiente e que o formato arredondado do novo Echo de 4a geração “maximiza a qualidade do áudio estéreo e espacial”.

Na prática, ouvindo música, o som do Echo é bom: claro, nítido nos agudos e com graves marcantes e profundos – porém menos cheios que os do irmão maior Echo Studio. No fim do dia, é uma boa qualidade de som.

E veio uma lâmpada com Zigbee

A Amazon, junto ao Echo, mandou também uma lâmpada Philips Hue conectada para testar a conectividade.

Pausa para história de jornalista velho: ouço o termo Zigbee desde 2004. Que ia ser uma revolução, que ia mudar as coisas conectadas (numa época em que não se falava em Internet das Coisas). Bem, em 2020 é algo realmente simples.

Liguei o Echo na sala de casa (desativei o Echo Studio para não ter interferência), tirei a lâmpada do abajur (uma Positivo Wi-Fi) e coloquei a da Philips. Piscou e… conectou. Sem pedir senha da rede sem fios, sem atualizar nada, sem precisar instalar um aplicativo da Philips.

Faz tempo que não via uma integração de tecnologia tão simples e rápida. O app Alexa ainda permite alterar a cor da luz (assim como falar “Alexa, deixe a luz azul” – e por aí vai – para o Echo). Foi um processo bem mais rápido (e eficiente) que a instalação da lâmpada Retrô da Positivo.

O legal dessa lâmpada (que é bem mais cara que as da Positivo, vale notar) é que os tons brancos/amarelados são mais brilhantes – agora posso ter uma cor “branco suave” na sala de TV em vez de um “branco escritório” que cansa mais a vista (e que é o padrão de maior brilho na lâmpada Wi-Fi da Positivo). A lâmpada tem preço sugerido de R$ 329,99 na Amazon.

Pequena atualização do dia seguinte da publicação (26/11): instalei a lâmpada “pareada” com o Amazon Echo. Como desliguei o Echo da tomada, a lâmpada parou de responder aos comandos de voz no Echo Studio. Liguei de novo e percebi que a configuração rápida funciona se você está com o equipamento principal conectado à rede elétrica – caso contrário, a Alexa não “entende” que aquela lâmpada faz parte do processo.

Resumo: Amazon Echo / Echo Dot (4a geração)

O que é isso? alto-falantes inteligentes conectados à assistente virtual Alexa.
O que é legal?  qualidade de som no Echo é muito boa. e é muito fácil de configurar.
O que é imoral?  não imoral, mas o design arredondado não me deixa muito feliz quando vejo a bolotinha.
O que mais? dá para usar dois Echos pareados para criar um melhor som no ambiente.
Eu compraria um?  sim – Alexa segue “vencendo” a disputa pela casa conectada no Brasil (já tem um ano de mercado!) e tenho várias coisas penduradas nela (TV, lâmpadas, alto-falante) em minha casa.

Indico o Echo Dot para quem quer experimentar com a Alexa sem precisar gastar muito (principalmente o de terceira geração, que vive em promoção).
Preço sugerido pela fabricante (e sujeito a mudanças):  R$ 749 (Echo) / R$ 399 (Echo Dot) / R$ 499 (Echo Dot com Relógio).
Onde encontrar: Amazon

Aviso: Interfaces pode receber uma comissão se você comprar pelos nossos links para a Amazon

Escrito por
Henrique Martin