Serasa te vende | tretas 5G | Black Friday Intel

Serasa te vende | tretas 5G | Black Friday Intel

RESUMO

Edição enviada em 27 de novembro de 2020 aos assinantes da INTERFACES NEWSLETTER.

oferecimento

Hoje é o dia depois do Thanksgiving americano, aquela limpa no estoque das lojas para preparar para o Natal. Não temos Ação de Graças, mas temos varejo enlouquecido para vender – mas calma que Interfaces te ajuda.

Na edição de hoje temos ofertas de notebooks da Intel (com preços ótimos) e no site e Twitter vamos passar o dia falando de achados que consideramos importantes (ou uma barganha). De resto, o melhor da tecnologia na sua caixa de entrada.

Boa leitura e até semana que vem – Henrique e Samir.

ELETRÔNICOS DE CONSUMO

EXERCÍCIOS DE FUTUROLOGIA

A Samsung Display – unidade do grupo responsável por telas, e não só para a Samsung – tem um blog em coreano muito interessante, com ideias do que podemos ver no futuro dos smartphones dobráveis, como uma tela que se dobra duas vezes, em “Z”, ou uma tela enrolável que sai de um tubo cilíndrico. O Let’s Go Digital criou umas renderizações 3D do que isso pode vir a ser em um possível Galaxy Z Fold 3 (fica um pouco espesso, diga-se de passagem). Ainda na seara dos rumores, o próximo Galaxy Z Flip deve vir com uma tela dobrável com taxa de atualização de 120Hz e vidro ultra-fino, como o Z Fold2. Que venha 2021.

Origami de metal: ideia é ter aparelho que se desdobra em uma tela enorme (Samsung/Reprodução)

LADO A LADO

A BBC testou as câmeras do iPhone 12 Mini, 12 Pro Max, Google Pixel 5 e do Huawei Mate 40 para mostrar como elas se comportam na prática.

QUASE LÁ

A Realme falou com o Mobile Time sobre os planos de expansão da marca no Brasil: investimento em fabricação local, foco no público jovem, vendas online são prioridade para os mais de 20 produtos previstos para serem lançados em 2021.

Mais um deles, o smartphone C15, passou pela homologação da Anatel esta semana.

Realme C15 (Realme/Divulgação)

AINDA O M1

Nem todo review é simpático aos Macbooks com chip M1 da Apple: o analista Patrick Moorhead, usuário hardcore de Windows (e sistemas/apps/coisas corporativas), usou um e apanhou bastante do software. Convenhamos que ele exagerou um pouco.

O Ars Technica entrevistou executivos da Apple sobre o M1 também, e o experiente executivo da empresa nos anos 80 Jean-Louis Gassée dá sua valiosa e longa contribuição para o debate, comentando sobre a vida do PC depois do Apple Silicon.

DE VOLTA A 2010

O termo “jailbreak” voltou à moda com o anúncio do primeiro hack para o alto-falante Homepod, da Apple. Vale notar que é para o modelo original, não o novo recém-lançado no exterior.

INTERNET DAS QUEDAS

A pane parcial da AWS em algumas regiões dos EUA derrubou um monte de serviços digitais (Adobe, Coinbase, Roku, entre outros) e também deixou aspiradores sem saber o que fazer e silenciou campainhas.

ENQUANTO ISSO NO INTERFACES.NEWS

ESCOLHAS INTERFACES PARA A BLACK FRIDAY

por INTEL

– Lenovo Ideapad S145: uma máquina com tela de 15.6 polegadas, processador Intel Core i5 de 10a geração, 4GB de RAM e 16GB de memória Optane, uma indicação para produtividade. A Lenovo também tem uma versão um pouco mais avançada (mas não muito mais cara) com Intel Core i7 de 10a geração, 8 GB de RAM e gráficos Intel Iris Plus integrados, boa para jogar e se divertir também.

– Samsung Book X30: o modelo também tem tela de 15.6 polegadas, com processador Intel Core i5 de 10a geração, 8GB de RAM e 1 terabyte de HD – e a fabricante permite aumentar memória e disco com facilidade, para ampliar a capacidade do notebook. Tem versões com acabamento em prata e branco.

CULTURA DIGITAL

QUANTO VALEM SEUS DADOS?

Para o pessoal da Serasa Experian, informações como nome, endereço, CPF, números de telefones, localização, perfil financeiro, poder aquisitivo e classe social custam R$ 0,98 por brasileiro (o cadastro deles tem 150 milhões de CPFs). Como os dados são vendidos sem autorização, o Ministério Público usou a LGPD para enquadrar o Serasa e suspender as vendas – cabe recurso do Serasa, que diz estar fazendo tudo certo.

VAI 5G, VAI

Mais uma semana, mais uma polêmica vazia em torno de 5G/China/teorias da conspiração envolvendo a Huawei e o que mais for. A Huawei diz esperar “racionalidade” (e segue colecionando patentes, se consolidando como liderança global no tema), o Congresso quer acompanhar o 5G de perto e o pessoal do Teletime invocou o espírito de Sérgio Motta em um editorial que diz que quanto mais atrasa o 5G, mais seguimos atrasados.

REI MORTO, REI POSTO

E o Twitter já avisou que em 20 de janeiro de 2021 transfere a conta presidencial dos EUA para Joe Biden (Trump está perdendo seguidores, por sinal).

Ainda na rede, a Protocol traz um perfil de Christine Su, responsável por segurança no Twitter – e seu pensamento incrível de proteger minorias.

XEQUE-MATE

O Gambito da Rainha é o sucesso do final de 2020 na Netflix, de acordo com dados divulgados pela própria Netflix. A série contou com consultoria do grande Garry Kasparov nas jogadas de xadrez (melhor que procurar a IBM para tentar uma consultoria do Deep Blue).

MUITAS EMOÇÕES

Já temos um emoji de barata(sim, o link é para a Emojipedia) e sua existência tem toda uma discussão filosófica por trás.

COMIDA AZUL

Em “O Mandaloriano” (que agora podemos ver na Disney+ brasileira), A Criança (o nome oficial do Baby Yoda até agora) come macarons azuis em um episódio da segunda temporada- e por módicos US$ 49,95, já dá para levar uma dúzia para casa – o recheio tem sabor baunilha na versão terráquea.

QUANDO O COPIADO FAZ UMA CÓPIA…

O Snapchat, ops, Snap, lançou o Spotlight, mais um clone do TikTok – que só saberá em dezembro se será banido dos Estados Unidos.

…E O COPIADOR INOVA, MAS É PLAGIADO

O app Threads, do Instagram, tem transcrição em tempo real para legendar vídeos – e muita gente está usando para criar… TikToks!

EDITORIA GENTE

Charlie D’Amelio bateu a marca de 100 milhões de seguidores no TikTok, mas você precisa mesmo conhecer o cara que mistura tintas (e foi demitido porque viralizou).

Jake Paul segue espalhando ignorância no YouTube (nada de novo).

INDIE VELHO

A gente (e o mundo) reclama dos algoritmos do Spotify, mas às vezes ele funciona direito e transforma em sucesso músicas lado B obscuras de bandas alternativas, como o Pavement.

CURADORIA

O G1 listou canais do YouTube que “bombam” com construções improváveis. Adoramos a ideia e nos sentimos em 2001 lendo a Revista da Web.

IDEIAS NADA COMUNS

O YouTube botou no ar um site com infinitos vídeos de versões de Bad Guy, da Billie Eilish – mais de 15 mil. E como 2020 foi um ano em que a lixeira pegou fogo sem parar, que tal mandar um email para o Hey Science… queimar em uma lixeira?

NÃO É O OBAMA

Um livro sobre Barack Obama vendido na Amazon americana, bem, parece que foi escrito por algum sistema de Inteligência Artificial e apareceu na lista dos mais vendidos.

GAMES

REALIDADE VIRTUAL É COISA DO PASSADO

Pelo menos é realidade há muito tempo. Acompanhe a história do Sega VR, de 1993.

MADE IN BRAZIL

Essa thread listou 40 jogos que você não sabia que eram brasileiros. Ou sabia, já que o leitor da Interfaces é extremamente informado.

SIMPATICÃO

O CEO da NVidia deu uma entrevista bastante interessante para a Venture Beat, em que reforçou a “abertura da empresa” ao mercado e parcerias.

NÃO ENVELHECEU, AMADURECEU

É a análise do Jornal dos Jogos sobre a RTX 2060, que foi substituída pela linha 3000, e que com upgrades de software continuou entregando bom desempenho (e um consolo) aos compradores que se lamentaram pela atualização da linha de placas da NVidia.

SEPARADOS NO NASCIMENTO

Um vídeo muito interessante (em francês, pardon) com um mergulho na historia dos controles de Xbox e Playstation (manettes, em francês, manete em algumas regiões do Brasil – Samir lembrou do tempo em que morou em BH), tão parecidos.

LEITURAS LONGAS

AULA DE HISTÓRIA

Sem UNIX não seríamos nada hoje, e esse podcast em inglês conta como ele nasceu nos Bell Labs.

QUEM ALIMENTA O FEED DE NOTÍCIAS?

Na OneZero, uma análise sobre como o Facebook lida com os conteúdos mais lidos todo dia – e como eles se espalham pelos perfis. Se quiser seguir algo parecido no Brasil, assine a newsletter Novelo Pulso (vale notar total falta de interesse da grande mídia brasileira, com acesso a ferramentas do Facebook, a tomar uma inciativa similar).

E no New York Times, uma viagem ao feed de “boomers” antes da eleição americana (respire fundo, tampe o nariz e vá).

CORRUPÇÃO QUE CHAMA

No Intercept, como viagens pagas pelo Google se transformaram em vitórias para o buscador no CADE. Tem um nome para isso, e todo mundo adora achar que só políticos incorrem nessa prática.

GUIA DE COMPRAS

Se você procura uma lista de indicações de dispositivos tecnológicos de vigilância, a Debugger tem uma.

TECHBIZ

QUE PIX

Segundo o Banco Central, a primeira semana de operação do Pix movimentou R$ 9,3 bilhões em 12,2 milhões de transações. Já usamos um pouco e sentimos que ainda tem banco perdido (o Neon, por exemplo, fez um TED no lugar do Pix em uma compra). Mas o mesmo Banco Central diz que a história dos golpes usando Pix é infundada.

MUNDO INVERTIDO

Notícias que parecem não fazer sentido, mas fazem: o Mercado Livre usa infra-estrutura da Amazon Web Services. Falando em AWS, semana que vem começa o Re:Invent 2020 totalmente virtual (e longo por três semanas) – a Protocol tem uma prévia do que esperar para a nuvem.

CARA NOVA

A Acesso Digital, startup de tecnologias de reconhecimento facial/assinatura eletrônica, contratou Fernanda Weiden, ex-Facebook, como nova líder de engenharia. A empresa já recebeu aportes do Softbank.

BIG BROTHER ESCRITÓRIO

Um recurso de avaliação de desempenho no Microsoft 365 vem sendo criticado por bisbilhotar a produtividade dos funcionários – e por tabela vigiar os coitados.

BAIRRISMO

Parece que teremos um Web Summit em 2022 no Brasil (prêmio de otimismo por pensar a longo prazo) e Porto Alegre e Rio de Janeiro disputam para sediar o evento.